22 de dez de 2013

A Carta (...)


Certo dia, 
Quis revirar o baú,
E tirar dele, o que não prestava.
O que mofou, e só ocupava espaço.

Assim que o abro, dou de cara com a nossa história.
A lágrima desce, inevitável.
Mas não de saudade, e sim de alívio.
Poder ver tudo aquilo e dizer:
'Isso já era', é uma vitória.

Me prendi a você de tal forma,
Que quase não conseguia ver o mundo em minha volta.
Agora, queimo essas fotos.

No fundo da grande caixa, 
Estava um cartão vermelho,
Que você me deu com a letra da nossa música.
Quanta ilusão.
Com certeza nem ao menos se lembra 
Quem a canta.
Mais uma carta que eu rasguei.

Baú limpo,
Coração limpo.
Deixei de ser mais uma.
O passado só me serve de lição.
Estou feliz, e me reconstruindo.
Quanto a você,
Esta carta é pra que saiba
Que seu adeus foi só mais uma palavra que ouvi.
Pode rasgá-la se quiser, não fará diferença.
Enfim, só quero que seja feliz,
Em um lugar distante do meu.

Abraço.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Blog Personalizado - Blog Tweed - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thaís Oliveira.
Tecnologia do Blogger.