27 de set de 2016

Pedaço de papel (...)


Num pedaço de papel, tentei fazer poesia pra você.
Daqui só saem palavras, soltas como nossas bocas num beijo.
O cheiro de café que recorda nossa loucura por uma tarde juntos.
As minhas cadeiras de madeira na sala, que acolhem e são berço de sentimentos.

Como pensar em rimar? Eu só sei te amar!
Amei, amo, amarei. De todas as formas do verbo em gramática e prática.
Permita-me, o atrevimento de lhe chamar de meu.

Tempo passa, te ver tem cada vez mais graça.
Graça eu perco, quando a saudade aperta.
Eu juro que tentei organizar os versos, mas o seu olhar me desmonta.

Melhor te fazer carinho. 
Aproveitar que os caminhos são um. E o nosso amor, a trilha sonora...


16 de jun de 2016

Palavras Vitais (...)


O que a sorte não banha, Deus abençoa.
O que o tempo leva, a vida faz questão de se fazer antes, ensinamento.
Eu sou aprendiz do que se diz, mas faço o que me convém.
Não sou tão frágil. Fortaleza, o dom que trago a anos mil.

No que o amor não foi suficiente, a amizade traz.
No que a fé falhou, a queda levanta, e reaviva tal crença.
Eu desaprendi o caminho, mas o passado vem lembrar o que se deve acertar.
Sou o toque a mais, que toca corações. Melodia, que encanta quando canto.

O que o veneno matou, a terra fez imortal.
O que se quebrou, o vento realinhou.
Meus passos são de glória, da glória de apenas viver.
Faço-me instrumento de notas maiores que os meus sonhos. E danço.

A voz que calou, hoje grita.
O orgulho que foi ferido, hoje é perdão.
A pequena, hoje cresce.
Sábio, quem lê e tenta se encontrar em simples histórias.
Gigante é aquele que se permite escrever seu próprio livro. [...]

18 de fev de 2015

Estrofes de amor (...)


Escreveria mil vezes pra você,
Pra dizer do meu querer,
Pra mostrar o meu amar, o meu ser.

Seria como o sol, 
Capaz de iluminar o mundo pra você passar.
Sou como o vento: leve, levada, tua amada.

No extremo do meu coração,
No íntimo do meu eu, existem seus rastros,
Sua doçura, seu abraço.

Não sei esquecer, não posso esquecer.
Te vejo em cada recanto, te encontro em meu encanto, 
E é pra você que eu canto: Eu te amo!


Leia este texto ouvindo...





29 de nov de 2014

Passagem (...)



Lágrimas que eu derramei, sorrisos que eu dei, momentos que eu vivi... Passou.
Eu demorei a perceber. Ah já sei, deve ter sido porque eu fiquei muito tempo debruçada na mesma janela, tanto a das dores, quanto a das alegrias. Eu queria que o que fosse bom, durasse pra sempre, e achava que o sofrimento fosse infinito. Sempre fui de sonhar com amores perfeitos e duradouros, mas de me entristecer fácil com decepções um tanto quanto bobas. A vida é pra quem tem coragem de lutar, de engolir a seco as frustrações, e de sonhar com os pés no chão. Lembro das inúmeras vezes que eu insisti em vão, fingindo não ver a realidade. Chorei sem ser preciso, e o mundo ali acabava.
Santo tempo que põe tudo no seu devido lugar, e traz o que devemos ter: a percepção da passagem.
Passagem dos anos, dos meses, dos dias, horas... passagem dos maus e bons momentos, das más e boas pessoas. Tudo passa, troca de lugar, some ou soma... Não se sabe ao certo quando, mas vai passar. Ué, porque existe se vai passar? Para nos ensinar alguma coisa. Se for bom, que aproveitemos, além de aprender. Do contrário, que tomemos de lição. Nunca pensei que fosse capaz de saber de tudo isso um dia, por ser tão limitada ao meu mundo fofo que desmoronava...
É, olhando para mim hoje, vejo que eu precisava acordar e abrir mão de velhos pensamentos.
Tudo bem, errar faz parte. Passou...





12 de nov de 2014

Última Carta (...)



Fazia tempo que eu não visitava meu porão. Escuro, tão cheio de baús, tão cheio de cartas velhas, dentre elas, a primeira que você me escreveu. Lembro que fiquei espantada quando a recebi, até porque você nunca foi muito bom com as palavras. Mesmo com poeira, resolvi abri-la...

De: Roberto  
Para: Pamela

"Suas cores, seu jeito, sua bondade. É tudo tão lindo, assim como sua face delicada.
É o teu sorriso que move os meus dias, tão cheios de saudades a cada vez que se vai.
É a sua voz, que de longe, já me acalma. É o teu cheiro, é a tua presença, teu beijo. É você que eu amo e sempre amarei. Minha 'arg' rs"

Tudo muda, e troca de posição. As vezes a gente quer que o passado volte, por ter sido bom, mas não lembramos que no presente, ele não seria assim tão doce, e o futuro, talvez nem viesse a existir. Até eu entender isso, guardei essa carta até hoje. Chegou a hora de queimá-la.

Mais uma revirada, e eu encontrei algumas fotos. Éramos um par perfeito, com inúmeros defeitos, que eu, apaixonada, preferi chamar de 'meras diferenças'. Diferenças essas, que só aumentaram e nos levaram a outros pontos de vista. Um fora do outro. Independentes e indiferentes. Ainda bem, foto rasgada com sucesso.

O "eu te amo", virou "tanto faz". O abraço, virou um forçado "oi". Bruscas mudanças que me despedaçaram por completo. Demorei a aceitar, mas tudo nessa vida passa. Passou mesmo, assim, simplesmente. Ah, e retribuindo as cartas...

De: Pamela
Para: Roberto 

Um amor que me sufocou de tão maravilhoso, que me despedaçou, 
e ao mesmo tempo me ensinou muito. Muito obrigada por me fazer sofrer. Você só contribuiu na formação de uma Pamela muito mais forte, e preparada pra enfrentar obstáculos.
Não espero resposta, mas sim que você tente ser feliz. 

Abraços, Sr. Tanto Faz

28 de out de 2014

Pequena flor (...)



Dança a pequena flor.
Sem amarras, sem ofensas, sem dor.
Ama a pequena flor.
Com carinho, com verdade, com amor.

Flor sem espinhos, sem desalinho.
Tão bela, tão ela, tão dela.
Há muitos que se encantam, e por ela cantam.
Mal sabem da doce flor.

Perfuma os caminhos, só quer o que é seu.
Mesmo que demore, ou queira esperar.
Aquele que foi seu lhe sorri. Ela não pára de olhar.

Quem lhe confia segredos não se decepciona, e nem a abandona.
Ah essa flor... ilumina o mundo com sorrisos, arrisca sem ver.
Trilha a estrada tão liberta, tão certa.
O medo não é pário pra tanta força interior.

Parece tão simples a pequena flor...
Traz em si a coragem do tempo, a tranquilidade do vento.
Parece tão pequena, a pequena flor...
Poucos sabem, mas ela é grande. 
Traz consigo marcas inapagáveis, lições.
Um coração gigante, que guarda o que há de melhor da vida.

Que dance, que cante e encante sempre.
Que seja assim a cor da vida, pequena flor...



20 de out de 2014

Querer (...)



Só quero meu violão, e uma canção.
Quero sorrisos, um pôr do sol e minha paz.
A vida vem me ensinando muito, e dela eu vou sempre ser aprendiz.
Quero sentir a brisa no meu rosto, e aquele abraço.
Eu não sei por quanto tempo, então prefiro aproveitar sem me preocupar.

Na memória, trago as melhores lembranças. No coração só os sentimentos mais leves.
Porém precisei da harmonia dos ventos pra me realinhar.
Só o que nos convém deve ser prevalecido. Não chegaremos a lugar nenhum, dando importância ao desnecessário.

Só quero ser melhor que ontem, e construir o amanhã.
Escrever e aliviar minhas dores. Cantar e ouvir as notas me acompanharem.
Amar e ser amada, sentir e ser sentida. Viver a definição da felicidade.

A gente pode sonhar, querer, lutar, ser livre. 
Que as lágrimas nos ensinem a sorrir, e que a alegria seja contínua.
Que as quedas nos façam refletir, e assim ser cada dia melhor.
A gente pode, e deve ser muito feliz...









© Blog Personalizado - Blog Tweed - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thaís Oliveira.
Tecnologia do Blogger.