15 de abr de 2014

Livre-se (...)


Sofrimentos passados,
Sempre resultam em medo do futuro.
E o presente, acaba se tornando 
Um tempo de defesas, e lamentações.

Sabe, não deveria ser assim.
Coisas ruins acontecem, e sempre vão acontecer.
Cabe a cada um de nós absorver,
O que cada decepção pode nos ensinar.

Não ensinar quem é do bem, quem é do mal.
E sim, ensinar o que podemos modificar em nossos atos.
Lembre-se: somos obras inacabadas em fase de crescimento.
Cada dia, é uma oportunidade que temos de acrescentar mais um tijolo.

E não precisa temer, esses tijolos não cairão por enquanto.
Podem cair mais tarde, porém você vai se perguntar o porquê,
E quando souber a resposta, preservará os outros com mais sabedoria.

É sempre assim. A vida é um eterno aprendizado.
Prevenindo ou não, ninguém está livre dos erros.
Afinal de contas, eles foram feitos para que saibamos o que é certo.

Agora levante, ponha sua música favorita.
Dance até cansar. 
Abrace quem você ama, ame quem te ama.
Enfrente. Esqueça o medo. SEJA FELIZ!!!


1 de abr de 2014

Madrugada (...)



Minha cama abriga pensamentos.
Noites e noites em claro, 
Sem noção do tempo,
Perco-me, mergulhando no infinito eu.

O que dizer?
O que esperar?
O que fazer?

Quebro as barreiras dos sonhos,
E invento tal realidade, a felicidade.
Olho pro teto, incrédula dos raios
Primeiros do sol.

Sinais de uma viagem,
Em busca das respostas,
De perguntas do dia.

Sinais de caminhos traçados,
Tentando juntar meus pedaços.
Sinais meus, em minhas madrugadas.

Rosa dos Ventos (...)

E quando os ventos soprarem a leste,
Estarei lendo o poema que me deste,
Pra lembrar, e entender 
Que de amor, tu me vestes.

Ao sul, sinto a brisa que me leva
Ao teu encontro, a beira do mar azul...
Escuto tua voz, ao oeste infinito...
Me vem a lembrança do teu sorriso, 
Do teu rosto bonito.

Enfim, ele me viram ao norte,
Desejando que pra longe de ti,
Eu me transporte.

Essa rosa dos ventos de minha vida,
Que me vira e me revira,
Me permite te amar e não te tocar.

Agora, já não sei qual sopro me impulsiona,
Porém não irei a lugar algum,
Se este sopro não me levar até você,
E trazer o amor a tona...

© Blog Personalizado - Blog Tweed - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thaís Oliveira.
Tecnologia do Blogger.