27 de set de 2016

Pedaço de papel (...)


Num pedaço de papel, tentei fazer poesia pra você.
Daqui só saem palavras, soltas como nossas bocas num beijo.
O cheiro de café que recorda nossa loucura por uma tarde juntos.
As minhas cadeiras de madeira na sala, que acolhem e são berço de sentimentos.

Como pensar em rimar? Eu só sei te amar!
Amei, amo, amarei. De todas as formas do verbo em gramática e prática.
Permita-me, o atrevimento de lhe chamar de meu.

Tempo passa, te ver tem cada vez mais graça.
Graça eu perco, quando a saudade aperta.
Eu juro que tentei organizar os versos, mas o seu olhar me desmonta.

Melhor te fazer carinho. 
Aproveitar que os caminhos são um. E o nosso amor, a trilha sonora...


16 de jun de 2016

Palavras Vitais (...)


O que a sorte não banha, Deus abençoa.
O que o tempo leva, a vida faz questão de se fazer antes, ensinamento.
Eu sou aprendiz do que se diz, mas faço o que me convém.
Não sou tão frágil. Fortaleza, o dom que trago a anos mil.

No que o amor não foi suficiente, a amizade traz.
No que a fé falhou, a queda levanta, e reaviva tal crença.
Eu desaprendi o caminho, mas o passado vem lembrar o que se deve acertar.
Sou o toque a mais, que toca corações. Melodia, que encanta quando canto.

O que o veneno matou, a terra fez imortal.
O que se quebrou, o vento realinhou.
Meus passos são de glória, da glória de apenas viver.
Faço-me instrumento de notas maiores que os meus sonhos. E danço.

A voz que calou, hoje grita.
O orgulho que foi ferido, hoje é perdão.
A pequena, hoje cresce.
Sábio, quem lê e tenta se encontrar em simples histórias.
Gigante é aquele que se permite escrever seu próprio livro. [...]

© Blog Personalizado - Blog Tweed - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Thaís Oliveira.
Tecnologia do Blogger.